Sensor de temperatura do carro: como funciona?

Sensor de temperatura do carro: como funciona?

22 de outubro de 2018 1 Por Fábio Siqueira

O sensor de temperatura do carro é definitivamente um daqueles componentes que você não percebe que está lá, mas que é responsável por fazer você aproveitar o máximo do seu carro sem ter que se preocupar.

Para quem é leigo em mecânica ou mesmo no mundo automotivo, o sensor de temperatura pode parecer algo muito específico e até desconhecido, mas é com certeza um dos componentes mais importantes para manter o motor do seu carro funcionando perfeitamente.

Neste post, vamos falar um pouco sobre o que é o sensor de temperatura, como ele funciona, onde está localizado e qual a sua importância para a saúde do carro e sua segurança no trânsito do dia-a-dia. Vamos começar?

Por que o sensor de temperatura automotivo é tão importante?

O sensor de temperatura do motor é um componente pequeno, mas que tem um grande papel na saúde mecânica do seu veículo. Ele é responsável por captar a temperatura e enviar para os sistemas críticos do carro, como o ECU (Engine Controle Unit, popularmente conhecido como o Módulo de Injeção), que analisa esses dados para determinar os melhores ajustes de mistura, desempenho e também alertas para a proteção do motor.

Quando um sensor de temperatura falha, isso pode significar um grande inconveniente e também um enorme prejuízo para o motorista. Isso porque se o motor do carro superaquecer e o motorista não for informado pelo sensor de temperatura, o carro pode ferver, queimar a junta do cabeçote e até levar a uma parada total do funcionamento com o motor fundido.

Por isso, esse item de poucos centímetros é tão importante para o funcionamento do carro e para uma maior longevidade da vida útil do motor.

Como funciona o sensor de temperatura?

Para medir a temperatura do motor, o sensor de temperatura utiliza um componente cerâmico conhecido como termistor, que transforma a temperatura captada pelo aparelho em impulsos elétricos que serão transmitidos para a central do carro (o ECU, como falamos acima) e também em alertas para o motorista, como luzes no painel do carro.

O termistor utilizado no sensor de temperatura é basicamente uma resistência elétrica que trabalha com a varição de temperatura de maneira inversa para poder traduzir as informações em impulsos elétricos. Funciona basicamente assim:

  • Aumento da temperatura = diminuição da resistência e transmissão do sinal;
  • Diminuição da temperatura = aumento da resistência e transmissão do sinal.

A resistência nada mais é do que um nível de tensão que vai mudando de acordo com a temperatura do líquido de arrefecimento do motor. Essa metodologia é utilizada pois o fluído de arrefecimento circula por todo o bloco buscando o equilíbrio térmico e, por isso, sua temperatura reflete mais adequadamente a temperatura do motor.

Vale dizer que nem sempre a temperatura mais baixa é a ideal para a segurança do motor. Geralmente, a temperatura ideal é um meio termo entre o que o projeto consegue suportar e um mínimo para a queima e eficiência ideal do combustível. Na maioria dos carros nacionais, essa temperatura fica ao redor dos 90°C, pois é uma temperatura um pouco menor que o ponto de ebulição da água (que refrigera o motor) e alta o suficiente para garantir uma queima satisfatória do combustível.

Como localizar o sensor de temperatura?

Localizar o sensor de temperatura no carro costuma ser uma tarefa fácil, mas vai depender também do ano do carro e das tecnologias utilizadas na época. Alguns carros podem contar com mais de um sensor de temperatura, geralmente um ligado diretamente ao ECU e outro diretamente ao painel do carro. No entanto, esse design vem se tornando cada vez menos comum, já que a grande maioria dos carros modernos utiliza os dados do ECU para alimentar o painel de instrumentos com informações sobre o motor.

localização sensor de temperatura no motor

Localização pode variar de acordo com o fabricante do veículo e a tecnologia empregada na medição.

Os locais mais comuns de se encontrar o sensor de temperatura do motor são no cabeçote, na base do radiador e também próximo ao coletor de admissão. Na dúvida, peça ajuda ao seu mecânico de confiança durante a manutenção do carro para entender melhor onde ele está localizado no seu veículo.

Cebolão da temperatura

cebolão da temperatura

O cebolão é um nome popular dado ao sensor de temperatura. Ele ganhou esse nome justamente pelo formato que remete ao tubérculo tão comum na alimentação dos brasileiros. Alguns mecânicos também costumam se referir ao sensor como cebolinha.

Válvula termostática

válvula termostática

A válvula termostática faz parte do sistema de monitoramento e arrefecimento do carro, porém não tem nada a ver com o sensor de temperatura do carro. Essa válvula é um sistema completamente mecânico, voltado à proteção e garantia do melhor funcionamento do motor em relação às suas temperaturas.

Funciona da seguinte maneira: a válvula termostática é feita de um material especial que se expande ou se contrai de acordo com a variação da temperatura. Ela finca instalada no radiador é tem a sua abertura e fechamento controlados por essa variação na temperatura, controlando o fluxo de líquido de arrefecimento frio ou quente no motor.

Quando o carro está muito frio, longe da temperatura ideal para uma queima eficiente, ela se fecha e deixa apenas circular o líquido já aquecido no ciclo, sem passá-lo pela colmeia do radiador. No caso contrário, quando o carro está quente demais, ela se abre e deixa o fluxo passar pelo radiador, diminuindo a temperatura e arrefecendo o motor.

Manutenção periódica

A manutenção periódica do sensor de temperatura muitas vezes passa batida para muitos proprietários. Por não ser alto tão visível, o sensor de temperatura costuma ser trocado apenas quando apresenta mau funcionamento ou quando é renovado juntamente ao sistema de controle de temperatura do carro.

Porém, existe sim um período básico para a substituição do item. A recomendação é de que seja feita uma checagem do sensor pelo menos a cada 30.000 Km, podendo variar de veículo para veículo. Consulte o manual do proprietário do seu carro para saber a recomendação do fabricante.

Se você não tiver certeza sobre a última checagem do sensor de temperatura do carro, peça para seu mecânico dar uma olhada na próxima revisão. A checagem costuma ser simples e rápida e pode lhe poupar de uma grande dor de cabeça caso haja algum problema oculto no sistema.

Carro com dificuldade para pegar

Se o carro não pega, especialmente pela manhã ou em dias mais frios, o problema pode estar relacionado ao sensor de temperatura. Algum sistemas utilizam os dados desse sensor para regular a mistura de gasolina na câmara de combustão (no caso dos carros flex) para facilitar a ignição do etanol.

Se o sensor está retornando um dado errôneo, como informar que o carro está quente quando ele, na verdade está frio, o carro não injetará gasolina no sistema de admissão e o carro pode ter dificuldades para ligar.

Qual o preço do sensor de temperatura

Ficou preocupado com a manutenção e substituição do sensor de temperatura? Bom, não precisa se assustar. Um sensor de temperatura não costuma custar caro e seu preço para modelos nacionais costuma girar em torno de R$55,00. Para carros importados e não tão comuns, o preço costuma ser o dobro.

Outra vantagem é que esse tipo de componente costuma ser fabricado com as mesmas características para muitos veículo por grandes empresas como Bosch, Magneti Marelli e muitas outras, o que torna fácil sua busca e aquisição no mercado de peças automotivas.

Por conta do valor relativamente baixo, esse é um tipo de peça que não compensa adquirir usada ou de desmanches. Além disso, peças usadas podem vir com problemas antigos que não são possíveis de serem diagnosticados antes da instalação.

O preço da mão de obra para a substituição do sensor de temperatura no carro também costuma ser barato, por se tratar de um serviço simples, mas que pode ter variações dependendo do modelo do veículo.

Sensor de temperatura em carros modificados

Carros tunados ou com modificações mecânicas voltadas para o aumento da potência e eficiência do motor podem precisar de ajustes ou novos sensores para evitar problemas. Com o aumento do rendimento, o sistema de controle de temperatura precisa acompanhar a nova demanda e muitas vezes é necessário adicionar novos sensores de temperatura em outros pontos do bloco do motor e também do sistema de arrefecimento para garantir que tudo funcione como deveria.

Carros com misturas de combustíveis distintas para obter maior performance também podem precisar de adequações nos sensores de temperatura para ajudar na regulação da mistura e do controle térmico para uma melhor queima de combustível.

Confie no sensor

Tudo isso que dissemos até agora foi para você entender a importância do sensor de temperatura para o carro e também para sabe que você pode confiar nele. Esse componente é bastante robusto e costuma durar muito tempo quando recebe os corretos cuidados na manutenção.

E aí, entendei de vez o funcionamento do sensor de temperatura do veículo? Já teve problemas com esse componente no seu carro? Conte pra gente nos comentários e até a próxima!

Summary
Review Date
Reviewed Item
Sensor de temperatura do carro: para que serve?
Author Rating
51star1star1star1star1star
mm

Fábio Siqueira

Mecânico há mais de 25 anos, restaurador, colecionador e curioso pelo mundo automotivo e suas constantes evoluções. Apaixonado por carros e entusiasta desde criancinha.
mm